Sessão Solene proposta pelo deputado Arthur Maia homenageia 30 anos da Federação das Empresas de Segurança Privada

Sessão Solene proposta pelo deputado Arthur Maia homenageia 30 anos da Federação das Empresas de Segurança Privada

A Câmara realizou nesta segunda (18) sessão solene em homenagem aos 30 anos da Federação Nacional das Empresas de Segurança e Transporte de Valores (Fenavist), por iniciativa do deputado Arthur Maia (BA). O parlamentar parabenizou a instituição, ressaltando o papel que ela desempenha no país, e destacou sua atuação parlamentar em defesa do setor, a exemplo da relatoria da Lei da Terceirização.

“Esta solenidade foi proposta em reconhecimento à importância e contribuição dada pelo segmento à sociedade. Vocês que trabalham com serviços de segurança privada passam por grandes dificuldades. Há uma legislação muito mais preocupada com questões trabalhistas do que com o desenvolvimento da economia. É preciso que esse país estabeleça uma linha mediana”, pontuou.
Em parceria com os Sindicatos, Associações e Empresas, a Fenavist tem o compromisso de representar seus empresários de forma ampla, ética e transparente, com o objetivo de unir a comunidade da Segurança Privada e Transporte de Valores do Brasil, prestando serviços e promovendo a modernização e o crescimento da atividade. Atualmente, há mais de 600 mil trabalhadores formais em atividade e cerca de 2.500 empresas do ramo.

Durante a sua fala, Maia lembrou ainda que tem atuado no Parlamento em defesa da federalização dos crimes contra empresas de transporte de valores por considerar que a Polícia Federal tem uma capacidade muito maior de investigar e monitorar a movimentação dos criminosos. “A onda de assaltos praticados contra empresas que guardam e transportam valores elevados, quase sempre cinematográficos, são normalmente praticados por quadrilhas especializadas e dotadas de armamento pesado – de guerra – que utilizam técnicas avançadas nos assaltos. O produto dos roubos, comumente, além de ser dividido pelos comparsas, é também revertido para financiar o crime organizado através da compra de armas, explosivos e tóxicos, retroalimentando-o. Trata-se de um crime contra o sistema financeiro nacional e que, por essa razão, deve ser federalizado”, defendeu.

Estiveram presentes na sessão os deputados federais Laércio Oliveira e Eli Broges, além do presidente da Fenavist, Jeferson Furlan Nazário, e dos ex-presidentes da Federação, Odair Conceição e Jeferson Simões.

Na oportunidade, o vigilante mais antigo em atividade no Brasil, Sr. Lourisval Moreira, foi homenageado. Ele começou sua atividade em 1973 e aconselhou os novos profissionais a construírem carreira sólida e trabalharem sempre com alegria e dedicação.

Assita: //bit.ly/2OdGK0L