Construção da nova sede da Justiça Federal em Guanambi

Construção da nova sede da Justiça Federal em Guanambi

Aconteceu na noite desta segunda-feira (09), a cerimônia de inauguração do novo prédio da Subseção da Justiça Federal em Guanambi, construída com recursos de emenda parlamentar do deputado Arthur Maia no valor de R$ 1,5 milhão. As obras começaram em 2015 e custaram aos cofres públicos um total de quase R$ 9 milhões. O evento contou com a presença do presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), desembargador federal Carlos Eduardo Moreira Alves, do ex-governador Nilo Coelho, além de políticos da região e outras autoridades do judiciário.

A nova sede da Justiça Federal fica localizada na Avenida Messias Pereira Donato (antiga Castelo Branco), n°444, no bairro Aeroporto Velho, próximo ao Fórum Eleitoral, à Justiça do Estado e ao Ministério Público. Segundo o desembargador federal, Carlos Eduardo, a obra vai beneficiar várias cidades da região. “Estamos ampliando a raiz desse órgão com a localidade onde ela estar instalada há algum tempo. E assim, beneficia a cidade sede e também todos os municípios que são jurisdicionados da subseção de Guanambi. Um sonho antigo que se concretiza”, declarou o desembargador.

Segundo o engenheiro José Neto, o local possui uma ampla construção e foi planejado para garantir acessibilidade à todos. “São mais de 2 mil metros quadrado de área construída e quatro pavimentos. Possui todas às exigências para receber pessoas com necessidades especiais, como dois elevadores, rampas de acessos, banheiros adaptados e outras acomodações”, explica o engenheiro.

A nova sede também possui um sistema de combate e prevenção à incêndio e uma subestação fotovoltaicas. ” Aqui possui uma das maiores usinas fotovoltaicas da Bahia, são 336 placas que tem a capacidade de geração de 15.000 kwh/mês. A quantidade de energia é suficiente para manter o funcionamento do edifício durante interrupção do fornecimento de energia e garante a alto suficiência energética da construção”, afirma Neto. Em seguida ele ressaltou que “foram gastos quase R$ 500 mil para a construção da usina e o investimento deve ser recuperado em 5 anos”.

Com informações da Agência Sertão