Reforma da Previdência

Em dezembro de 2016, o deputado Arthur Maia foi escolhido o relator da Reforma da Previdência. Em maio de 2017, a Comissão Especial aprovou o relatório, por 23 votos a 14. No entanto, com os escândalos da JBS envolvendo o então presidente Michel Temer, a tramitação da proposta ficou comprometida. Mais tarde, em novembro, Arthur Maia apresentou nova versão da reforma com algumas importantes alterações. Neste novo texto, o relator reduziu o tempo mínimo de contribuição dos trabalhadores do INSS para 15 anos e excluiu todos os artigos relativos ao trabalhador rural e à concessão do BPC. Finalmente, em fevereiro de 2018, o deputado Arthur Maia informou que o governo anunciou oficialmente a retirada de pauta da proposta de reforma da Previdência devido à intervenção na segurança do Rio de Janeiro (não seria constitucional). Além do escândalo da JBS, a reforma da Previdência também teve dificuldades de avançar devido à preocupação dos parlamentares com a repercussão nas suas bases eleitorais, tendo em vista que se aproximava o calendário eleitoral. Reeleito para o seu terceiro mandato, o deputado Arthur Maia foi indicado pelo Democratas como membro titular da Comissão Especial que debate a Nova Previdência e permanece trabalhando pela aprovação da matéria, tão imprescindível para o controle das contas públicas e a consequente retomada do crescimento do país. O atual relator, deputado Samuel Moreira, apresentou um texto muito próximo daquele proposto pelo deputado Arthur Maia, que já estava pronto para ir para o plenário.