Deputado baiano integra comitiva de Maia e Alcolumbre em Nova York e defende reforma da Previdência

Deputado baiano integra comitiva de Maia e Alcolumbre em Nova York e defende reforma da Previdência

Ao lado dos presidentes do Senado, Davi Alcolumbre (DEM), da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, o deputado federal Arthur Oliveira Maia (DEM/BA) defendeu, nesta segunda-feira (13), no Bank of America, em Nova York, a aprovação da Reforma da Previdência. Para ele, a proposta é imprescindível para que o país volte a ter capacidade de investimentos e para favorecer o ambiente de negócios no Brasil. Ele integra a comitiva internacional que está na cidade norte-americana para discutir pautas econômicas com investidores mundiais.

“É inaceitável que a Reforma da Previdência esteja há quase três anos tramitando no Congresso Nacional. Infelizmente, muitos dos que hoje estão no Governo fizeram sistemática oposição à proposta. Espero que dessa vez aprovemos a Reforma para o bem do Brasil”, declarou Arthur Maia.

Também integrante da comitiva, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), engrossou o coro dos apoiadores da pauta econômica defendida pelo Palácio do Planalto. O tucano pontuou que outros governadores também defendem, “de forma tácita”, a reforma da Previdência como solução para o ajuste das contas públicas.

Os deputados Efraim Filho (DEM-PB), Flávia Arruda (PR-DF) e Fernando Monteiro (PP-PE), o líder do Governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB/PE), o ex-ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, além dos governadores do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, e de Minas Gerais, Romeu Zema, também participam do evento.

Arthur Maia: “Sou contra o reajuste para os ministros do STF e serei contra o aumento dos salários dos deputados e senadores”

Arthur Maia: “Sou contra o reajuste para os ministros do STF e serei contra o aumento dos salários dos deputados e senadores”

Em pronunciamento no plenário da Câmara, o deputado Arthur Maia (BA) criticou o reajuste de 16,38% no salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), aprovado pelo Senado na semana passada, e disse que votará contra o aumento salarial dos deputados e senadores para a próxima legislatura.

“Isso é uma vergonha que traz descrédito a esta Casa perante o povo brasileiro. Já assinei a petição pública e espero que o presidente Michel Temer vete esse aumento. Nos próximos dias, será a vez de votarmos o aumento dos nossos próprios salários. E eu quero deixar claro que serei contra”, disse.

O deputado lembrou que o país passa por um momento de grave crise fiscal e de grande desemprego e defendeu a aprovação de pautas de ajuste fiscal e de reformas estruturantes.

“Parece que estamos diante de duas pátrias distintas: de um lado a pátria do poder público, o país das maravilhas, onde tudo vai muito bem; e do outro lado, o setor privado, com 12 milhões de desempregados e outros milhões fazendo acordos para não serem demitidos, ainda que isso implique no corte de seus salários. Diante dessa dissonância, é que me coloco contra o aumento salarial dos parlamentares porque não é razoável pensarmos apenas em nós mesmos”, ressaltou. Estou iniciando aqui esta campanha que será a quebra de um paradigma”, finalizou.